Monday, September 28, 2009

Z. at the wedding

Sábado à noite jantámos na casa de bonecas da Joe. A sobremesa? Fruta e chocolate derretido (que mais parecia leite). Um cocktail de gelado de limão para adoçar a noite que se pautou pela indecisão em torno do filme que íamos ver. Após umas escolhas frustradas, nada melhor que um filme de terror (não era mau de todo, vá!), para contaminar a nossa mente de coisas pérfidas! Tenho de confessar que adorei ver a irmã do Dexter e a senhora do roupão azul era a minha preferida. Uma pena que morre toda a gente. Oh a sério?! Toda a gente morre num filme de terror? Quem diria?! (Note-se a ironia!) Quando cheguei a casa já era quase hora de me levantar. Mas noites bem acompanhado são preferíveis a umas boas horas de sono!

Domingo. Sete da manhã. - Zé levanta-te e vai tomar banho! - disse a minha mãe ao abrir a porta do meu quarto - Vá! Já estamos atrasados e ainda temos de ir votar antes de ir para o casamento dos teus tios! (Sim, afinal eu voto, se bem que não discuto partidarismos porque não gosto cá de politiquices. Citando aquelas velhotas que se acham donas da sabedoria: "Eles querem é poleiro!") Apertar os punhos da camisa, ajeitar a lapela do casaco, perfume aqui e ali, ajeitar o cabelo com as mãos. Apesar de ter dormido pouco, sorri para o espelho e pensei "só espero que hoje esteja sol!".

Adoro casamentos, porque se revê a família toda que às vezes já nem nos lembramos que existe e o nosso ego sobe a uma velocidade vertiginosa com todas as tias e afins a dizerem quão crescido e lindo estou. Uau! Não podiam ser mais realistas! Vá lá, não me apertarem a bochecha foi uma sorte, talvez porque eu lá do alto do meu metro e oitenta e cinco esbocei um sorriso, agradeci e pisguei-me. Casamento significa que toda a gente está bem vestida, bem disposta a celebrar a felicidade do matrimónio (seriously?!). O casamento é o melhor pretexto para a família se reunir, trocarem-se as últimas fofocas daquele tio que se divorciou, e da prima que não entrou na faculdade e da namorada do filho da tia do avô que está mais gorda mas também não larga a bandeja dos croquetes. Já eu aproveitei para assistir ao pôr-do-sol dentro do jacuzi enquanto ao meu lado a noiva já sem vestido e as amigas saltavam para a piscina com os respectivos acompanhantes num reboliço mais alcoólico que outra coisa! Típico destas festas!

O champanhe aqui, o foie gras ali e está na hora de ir para casa. Cansado e com uma viagem pela frente, porque a segunda-feira não perdoa. E assim foi, um longo Domingo de casamento.

4 comments:

Vi said...

bem adoro casamentos mas ainda não fui a nenhum que acabasse no jacuzzi, acho que vou começar a dica quando os meus amigos e familiares me anunciarem um novo casamento..sei lá nunca se sabe quem acaba conosco lá dentro :P
xoxo

Mariana said...

om z deve ser um vaidoso mas que vaidoso lolll mas eu tb sou lolll mas so um bocadinho,ha que manter a imagem lolll

eu detesto casamentos,nao tenho a minima paciencia,sao sp uma seca 90% das vezes

Susana S' said...

Eu também fui a um casamento sem jacuzzi -.- Porquê? Porque é que tu tens direito e eu não? (Será que é por tu votares e eu não?) xD


xo

Summer said...

Acabei de ficar com vontade de ir a um casamento...damn! ;)

beijooo*