Saturday, December 31, 2011

Let's kick 2011's ass!

Hello sinners! Já andava há muito tempo a prometer no twitter que iria fazer um post especial de despedida de 2011... Hoje finalmente encontrei um tempinho para me dedicar a esta pequena e subjectiva retrospectiva. A pedido de muitas famílias vou passar assim ao de leve por aquilo que EU ACHO (atenção que isto é a MINHA opinião!!!) que foi o melhor e pior de 2011. Foi um ano bom, no geral, e 2012 adivinha-se difícil. É também agora que vamos saber se a profecia Maia se concretiza ou se cai por terra.


BEST MOVIE OF 2011
"Sleeping Beauty"
O melhor filme que vi este ano foi sem margem para dúvidas o subversivo "Sleeping Beauty". Uma película com conteúdo sério, com um tratamento fotográfico óptimo e absolutamente devastador e sublime. Esteve em competição no festival de Cannes e para mim destaca-se como uma preciosidade pronta a descobrir. O simbolismo e gramática cinematográfica são elementos muito bem trabalhados e é um filme que não é qualquer espectador que percebe ou entende. Longe da lógica de blockbuster, este é um filme que estimula a reflexão em todas as suas vertentes. Joga muitíssimo bem com o título de um conto infantil, mas vai mais longe abordando temáticas como a sexualidade, a submissão da mulher e o poder do homem, a visão pessimista da vida, a apatia e o desejo de conhecer o proibido. A prestação de Emily Browning é fora de série e dá ainda mais valor ao filme. Como menção honrosa recomendo também com a mesma actriz, o filme "Sucker Punch", num registo diferente mas com uma forte componente metafórica que vai para além das várias camadas que nos são apresentadas no filme. Um brain movie que vale a pena!


BEST RED CARPET LOOK OF 2011
Leighton Meester @ Golden Globes
A Leighton Meester é um verdadeiro fashion icon e muito mais do que a personagem Blair que interpreta em Gossip Girl. Este look da actriz nos Globos de Ouro é uma verdadeira prova disso. Está sensual sem optar pela forma mais fácil: mostrar o corpo. Num vestido Burberry Prorsum de manga comprida, sapatos Jimmy Choo, clutch Louis Vuitton e jóias Cathy Waterman.


BEST SINGLE OF 2011
Rihanna "We Found Love"
2011 foi um ano com óptimos singles e tornou-se muito difícil escolher aquele que para mim foi a música do ano. A Rihanna criou uma pequena masterpiece com "We Found Love", que não só permaneceu 8 semanas como #1 na Billboard Hot 100, como se tornou um hino pop. A produção de Calvin Harris é top notch e as lyrics simples mas com uma mensagem universal tornam esta música apropriada para todas as ocasiões. Imagino-me a ouvi-la quando saio à noite para me divertir, mas também tem uma vibração melancólica que pode ser para situações mais tristes. Sem margem para dúvidas, a canção que mais me conquistou em 2011.


BEST MUSIC VIDEO OF 2011
Rihanna "We Found Love"

O melhor videoclip só poderia ser também da Rihanna que não só trouxe uma versão pop do filme "Requiem For A Dream" como também definiu tendências com o revivalismo dos anos 90 e deu um novo encanto à subcultura londrina. Adorei desde o primeiro ao último frame... todo o tratamento metafórico de o amor como uma droga intensa e nefasta. Gotta love Rihanna for this!


BEST ALBUM OF 2011
Britney Spears "Femme Fatale"
Muitos são aqueles que criticam a Britney por já não ser o que era, mas ninguém pode dizer que ela não continua a ser uma trendsetter. A melhor voz, no meu ver, não se mede por quem mais grita, mas sim pelo timbre, e nisso sempre gostei da Britney. Tem uma certa doçura na voz que é sexy ao mesmo tempo e muito, muito versátil. Com "Femme Fatale" a eterna princesa da pop voltou a ditar o futuro ao inserir elementos de dubstep na música mainstream. Britney construiu, com a ajuda dos melhores produtores, um álbum coeso, que fica no ouvido, nada pretensioso e talvez um dos mais variados. Nao há uma única música que seja parecida com outra. Cada uma é distinta e tem a sua própria identidade. Há álbuns que também gostei em 2011 como o "Stronger" da Kelly Clarkson ou o "21" da Adele, mas seguem todos a mesma sonoridade do princípio ao fim, as músicas têm estruturas semelhantes. Com a Britney isso não acontece, ela tanto fala que dança até o mundo acabar, como se apaixona por um criminoso, logo a seguir usa a gasolina para dizer que o motor dela só funciona com o melhor combustível... assim como tem vontade de levar o seu lado mais freak a sair. Os vídeos voltam a ser icónicos novamente e embora ela não dance como dançava e seja talvez a estrela pop que faz menos promoção e das mais aborrecidas (já teve os seus tempos em que ir ao Starbucks era notícia!!!), continua a ser um dos nomes incontornáveis na música. Ela ganhou o seu espaço e espero que por muito tempo, porque quando é para dançar, sair e divertir é sem dúvida a música de Britney Spears que queremos ouvir. Já para não falar de sonoridades em que a cantora arrisca como "How I Roll" ou "Inside Out". Ela pode cantar sobre coisas que realmente não faz, porque prefere ficar em casa a brincar com os filhos, mas ao menos é uma entertainer and that's all what pop is about. Living legend, ponto parágrafo.


BEST CONCERT OF 2011
Rihanna "Loud Tour" in Lisbon, Portugal
Este ano Portugal recebeu óptimos concertos, desde a "Femme Fatale Tour" da Britney, a "California Dreams Tour" da Katy Perry até aos concertos dos festivais de Verão como o dos Paramore no Alive ou o dos The Kooks no Super Bock Super Rock, a título de exemplo. Mas quem mais cativou o público foi sem dúvida Rihanna que deu no Pavilhão Atlântico um verdadeiro espectáculo. A energia em palco, o movimento, a cor, o guarda-roupa, a interacção da cantora dos Barbados... esteve tudo no ponto e foi das melhores actuações que Lisboa recebeu este ano. Rihanna deixou-nos sem fôlego de tão sexy que é... ao som de êxitos que a tornaram na imparável força do universo musical. Espero que ela continue assim e que volte com o novo album "Talk That Talk"!!!


HIDDEN GEM OF 2011 THAT'S GOING TO EXPLODE IN 2012
Lana Del Rey

"Blue Jeans" e "Born To Die" são apenas dois dos highlights que posso referir relativamente ao talento de Lana Del Rey. No entanto, a cantora em ascenção tornou-se uma presença quase viral nos blogs, tumblrs e facebooks durante este ano. Com o lançamento do álbum de estreia no primeiro mês de 2012, adivinha-se um ano explosivo para esta que eu espero que NÃO venha a ser a nova Adele. Por favor não estraguem as músicas dela ao passá-las 300 mil vezes por dia na rádio, na MTV e em anúncios de televisão ou novelas como fizeram com o "Rolling In The Deep" ou o "Someone Like You" da Adele. Too much exposure turns good songs into annoying tunes.


MOST ANNOYING SINGLE OF 2011
Jennifer Lopez "On The Floor"

Bom, a Jennifer Lopez decidiu que não estava feliz a reinar o Mundo dos Flops e então ascendeu das cinzas para lançar o álbum "Love?". O primeiro single "On The Floor" tem um sampler da conhecida "Lambada" e foi, para mim (ressalvo!!!), a música mais terrível e irritante de 2011. Como se a fraca produção de Red One não bastasse para fazer sangrar os meus ouvidos, ainda adaptaram este anti-Cristo musical num anúncio do Modelo com a Popota em trajes menores. Depois disto, preciso de terapia urgentemente!


WORST ALBUM OF 2011
Lady GaGa "Born This Way"
É de conhecimento público que não simpatizo rigorosamente nada com a Lady GaGa. De conhecimento público é também que reconheço nela uma boa voz e uma maravilhosa máquina de marketing porque se sabe vender e publicitar como ninguém consegue hoje em dia. Para além disso é focada, o que é óptimo! Todavia, o trabalho "artístico" da pseudo-instalação que ela costuma querer ser publicamente alia-se a um horror musical. As músicas repetitivas, a gaguez, o pop industrial, barulhento e irritante... os beats reciclados e pouco inspirados... dão-me uma certa comichão. Já para não falar que a Lady GaGa acha que faz as últimas obras de arte mais reflexivas de todo o mundo musical. Não sei quem lhe disse que a música pop era para pensar ou ser intelectual. A música pop é simples. Agora ela quer dizer que cantar sobre Judas ou que casar com a noite são metáforas para os renegados da sociedade se libertarem, para atingirem a igualdade, e todas a demagogia que lhe sai da boca. No meu ver, a Lady GaGa começou a fazer vídeos low-cost com um ridículo disco stick que tinha uma luz a piscar... agora até tem um alter-ego masculino, vejam só a evolução artística! Só significa que demasiados ácidos lhe subiram à cabeça. Se as músicas realmente fossem geniais, se as lyrics fossem coerentes, mas nada o é. Na Lady GaGa há claramente uma vontade de dar nas vistas, de ser polémica para ser falada, quer seja pela música, pelo que veste, pelos vídeos que faz. Claramente a FORMA suprime o CONTEÚDO e ainda que nenhum dos dois ganhe substância intelectual ela quer sempre dizer que é isso que pretende. Lamento informar os little monsters mas ela pode ser inspiradora e tudo aquilo que quiserem, pode dizer que é activista e filosófica, na realidade ela só quer é vender CDs, comprar roupas escandalosas com o vosso dinheiro para posteriormente aparecer nas revistas e ser falada. Um ciclo vicioso. É por isso que ela tanto se veste com um vestido de bifes como usa saltos de uma altura impensável. Acham mesmo que ela se sente confortável? O que ela quer dizer com tudo isso? Que as mulheres se devem subjugar ao ridículo e à dor? Oh well... pop is about fun! Se há algo que a Lady GaGa quer ser é séria e credível mas a mim não me enganou. "Born This Way" é a consumação de tudo isto que disse aqui em cima. Ela gosta de brincar com motivos religiosos? a Madonna já o fez há umas 3 décadas e de uma forma bem mais subversiva. Ela acha que é pioneira na música dance pop? Informem-lhe que toda a gente o faz! E mais... para vender na primeira semana 1 milhão de álbuns precisou de pô-los à venda na Amazon a 1 dólar. Vale tudo pelo título e pelo engordar de um ego cujo objectivo deve ser dominar o mundo. Eu realmente ouvi o álbum para o poder criticar e conheço o trabalho para falar de forma tão abrangente... pois a única mensagem que a senhora me passa é que tudo é postiço. Nada mais. "Born This Way"? Também a Katy Perry o canta em "Firework", a Ke$ha em "We R Who We R" ou a desprezível Selena Gomez em "Who Says". Original? Not much. "You & I"? Taylor Swift rip off. "Judas"? Bad Romance 2.0! E mais não me apetece dizer.


THE MOST TERRIBLE MUSIC VIDEO OF 2011
Lady GaGa "Marry The Night"

Até podia ser o vídeo de "Edge Of Glory", mas como a música é a única que me entrou no ouvido... passo a batata quente para o pretensiosismo de "Marry The Night". Tudo nos quase 14 minutos de vídeo me aborrecem. Não só porque a Lady GaGa tentar ter piada... mas ao mesmo tempo acha que por falar de coisas intelectuais como pinturas, psicologia clínica ou física quântica... ganha mais credibilidade. Claro que se ela opta por fazer algo absurdo, pode depois dizer que tem este ou aquele simbolismo. Agora ela quer dar um valor extra às coisas que faz, quando na realidade nada daquilo que ela diz está lá. "Marry The Night" é apenas uma cançãozinha medíocre e básica. O vídeo... equivale a um filme série B, dos maus. Confesso que não percebo a importância que lhe dão, mas compreendo também que ela veio preencher um nicho de mercado que nenhuma estrela pop estava a abranger. Se for por isso tem todo o mérito, de resto... a pseudo arte que Lady GaGa diz que faz para mim é zero.


THE UNDERDOG OF 2011
Jessie J

"Price Tag" foi um hit, depois lançou meia dúzia de singles, dos bons. É uma óptima performer e tem acima de tudo atitude. Gostava que ela não desaparecesse e não fosse apenas one hit wonder. Merecia ter tido mais atenção durante este ano! Se não lhe deram uma chance ainda vão a tempo... ela acabou de lançar "Domino".


BEST ALTERNATIVE ALBUM OF 2011
The Kooks "Junk Of The Heart"
Os The Kooks são uma das minhas bandas preferidas de sempre, e foi para mim um sonho assistir ao concerto que eles deram no Super Bock Super Rock este ano. Deram um cheirinho do novo álbum que viria a ser lançado no Outono. "Junk Of The Heart" é aquilo que eu considero bom indie rock, com o plus de ser cantado com o sotaque britânico do Luke Pritchard. Não recebeu muita atenção nem foi muito comercial, até porque foi pouco falado. Merecia no entanto um destaque especial porque marcou o meu ano.


BEST LIVE PERFORMANCE OF 2011
Florence + The Machine "What The Water Gave Me"
@ Chanel S/S 12 show

Florence Welch presenteou-nos em 2011 com um dos melhores álbuns, "Ceremonials". Uma sonoridade única e etérea que se consubstanciou numa actuação ao vivo, absolutamente fenomenal. Não esperem uma coreografia pop estilo Beyoncé ou Lady GaGa porque não é disso que se trata... Florence actuou no desfile de Primavera/Verão da casa Chanel, vindo de uma concha, ao som de uma harpa e num vestido absolutamente divino. "What The Water Gave Me" foi o tema escolhido para a cantora ruiva se superar a nível vocal, chegando até a arrepiar-me. Para além do espaço ser lindíssimo e do desafio aliado a uma das maiores marcas de moda ser grande, chega a uma altura em que eu não quero saber das propostas que estão a ser apresentadas e só quero ver a Florence na sua máxima pujança.

25 comments:

Micael Dourado said...

Mal li o announcement no twitter SABIA que ias meter a Gaga como o pior de 2011. Hahahahaha! Quis apenas deixar-te aqui o meu abraço, amanhã com mais calma vou dedicar algum tempo a ler o post. :)

www.20yearsoflove.blogspot.com

Liliana said...

Concordo plenamente quando falas da Adele! Várias vezes acontece esse fenómeno que falas infelizmente!
Um óptimo 2012!

www.chicreaction.com

David Pimenta said...

Zé, a partir do momento em que se coloca um disco da Britney como o melhor do ano e o da Gaga como o pior, a tua credibilidade vai toda por água abaixo.
É só a minha opinião.

Gonçalo Costa said...

concordo com tudo menos com o melhor disco do ano, mas lá está, é a tua opinião.
Abraço e que tenhas um óptimo ano!

Filipa said...

Num universo onde comentar o que quer que seja é livre, acho que tiveste super bem! Conseguiste dar uma opinião tua, verdadeira e acima de tudo com poder de argumentação !! Obviamente que como o comum mortal que és não podes obter 100% de opiniões iguais às tuas, mas isso tu já estavas à espera!! Agora falando da minha opinião:
- acho que sem dúvida tudo o que envolve a Miss Rihanna é para ser marcado como o melhor e nisso estou em total acordo contigo.
- quanto à Brit, não é uma artista que acompanhe nem que a considere muito constante, tem vindo pelo que leio a desleixar-se a deixar de ser tão credível quanto antes. Ouvi o álbum de uma ponta à outra mas não o considero o melhor de 2011, de todo.
- Lady Gaga é outra das coisas onde discordo contigo, é uma artista diferente, adorei o álbum dela, acho que todas as musicas ficam no ouvido e trouxe uma lufada de ar fresco ao mundo pop. Mas é uma mera opinião minha. Quanto ao video-clip sou do team que não gostou muito, embora todos os fãs da Gaga o tenham adorado.
- Lana Del Rey sem duvida vai ser uma artista que vamos falar muito em 2012 e espero que sempre pela positiva!
- ACHEI GENIAL a ideia da Popota, odiamos a Popota!!!!!! mas acho que nessa categoria tinhas muito por onde escolher! LOL


Beijinhos Z boy, e um optimo 2012 <3

Daniel said...

Concordo com TUDO a não ser o concerto e videoclip do ano. Na minha opinião a Femme Fatale tour foi o concerto do ano e para o videoclip escolheria talvez o The One That Got Away da Katy Perry.

Happy New Year!! :D

Anonymous said...

Tens uma opinião muito vulgar e básica, quando comentamos algo é bom que tenhamos feito uma busca intensiva. O álbum da Britney como melhor? Alem de o álbum ser terrível e ter estado na boca dos maiores críticos pela negativa, o videoclip de marry the night como pior, apesar de não ser fã de musica pop o videoclip, está excelente desde pormenores com o cereais mais idiomáticos e pelo cenário no geral A tua opinião acerca dele não pode ser só criada por não gostares ou gostares dela.

Anonymous said...

Nao concordo com nada.tens inveja da lady gaga

Fabio Ruben Lopes Paulos said...

Fantástica revista do ano, também adorei o ultimo video, está brutal! Já agora Feliz 2012

crónicas da vida said...

Sendo jornalista/critico/conhecedor de musica, concertos e afins, acho as suas escolhas um bocado limitadas de gosto e conhecimento musical.
Artistas e albuns do ano 2011, quer mesmo abrir os horizontes e largar o mainstream!?!?

The Hurts
Marina and the Diamonds
The Sounds of Arrows
Nicola Roberts
Clare Maguire
Florence and the Machine
Cavaliers of Fun (portugueses)
Yolanda Soares (portuguesa)

Ouça e depois falamos... de música.

Girl Chic said...

sim identifico-me com alguns dos best of :)
vamos ver o que nos reserva 2012

baG said...

Quando vi quem tinha o melhor album e o pior de 2011, tinha que ser previsível!!
Na minha opinião, o "21" da Adele é o melhor álbum porque é espôntaneo, natural, sem plastificações(ao contrário das outras "popalhadas"), com letras profundas e onde se denota muito contéudo e emoção e as sonoridades são muito boas!
Não concordei com a tua escolha para o pior vídeo de 2011. Marry the night's video é algo imperceptível mas não acho que seja assim tão mau.
Mas de resto concordei contigo, principalmente com a Rana del Rey e Jessie J! Espero que elas arrasem :P

5joanaa said...

finalmente alguem diz alguma coisa de jeito! o problema da lady gaga é que ela deve ter sido tão gozada na sua adolescência que agora só quer é chamar atenção e andar na boca do mundo de tão insegura que é. enfim cada maluco cm a sua mania. e adoro os comentarios dos "Anonymous" já era de esperar que viessem os little monsters indignados comentar este post, pois a popularidade dela é enorme tipo justin bieber e demi lovato. São provas vivas de que quantidade não é qualidade. a Riririri deu um show mesmo. fiquei ainda mais apaixonada por ela e so fui graças a ti :))
ps - também não concordo com o best album

laetitiasweeneyrose said...

Concordo com alguns dos itens que referiste, sobretudo com o do concerto da Rihanna ter sido o concerto do ano! ;)

Anonymous said...

Confesso que adoro blogs, mas ainda gosto mais de blogs quando são realmente pessoais e, em que não têm medo de dizer o que realmente pensam, pois coisas repetidas vejo eu todos os dias. Sinceramente não podia estar mais de acordo com a maior parte das coisas! desde o "snoobismo" da lady gaga, à morte de musicas como someone like you, ao talento de Jessie J, que pessoalmente a musica price tag nao é nada a comparar com outras do album, em relação ao We Found Love esperemos nao ver agora muita coisa igual...
ah i melt down depois de ler, para mim, poesia. agradeço te teres perdido o teu tempo, valeu muita pena!

keep doing, Patrícia Cordeiro

Vanessa da Silva Miranda said...

ADORO o look da leighton ... perfeito!

Saltos de Cristal said...

Belas escolhas!!

Mia said...

Concordo com alguns pontos Zé! :)

http://pegadafeminina.blogspot.com

Raquel Fernandes said...

Concordo com alguns pontos desta retro. É uma escolha pessoal logo nem vou discutir argumentos. Eu detesto música pop no entanto adoro cinema de autor e gostei muito do que escreveste sobre o Sleeping Beauty (estou neste momento a escrever um post com esse titulo a proposito do ballet de Tchaikovsky que fui ver). Fiquei curiosa para saber que área estudas, espero que tenha alguma coisa a ver com semiótica, nitidamente tens sensibilidade para ela. Escreve mais sobre cinema ;)

Gonçalo Costa said...

à uns dias atrás lembrei-me que podias ter falado da tua melhor e pior compra(duvido que tenhas) de 2011 :b

MafaldaMacedo said...

A lady gaga realmente atingiu o super-ridiculo com o video marry the night.. e é realmente uma pena nao darem mais atenção a Jessie J, ela tem tanto talento! Ainda que nao tenha gostado muito da musica do desfile da Chanel, tenho de cnfessar que o conceito do desfile em si e tematica estão de cortar a respiração! **

Anonymous said...

http://yolandasoaresbythemusic.blogspot.com/2011/12/yolanda-soares-and-ammaanra-scam.html

Rita J. said...

adoro o teu blogue! passa pelo meu*

Ricardo said...

E pronto, ganhaste mais um seguidor.
não gosto da gaga e costumo dizer isso mesmo de ela ser uma attention whore, E Gosto da tua escrita :P

CONSUMÍNIMO said...

Também gostamos muito da Jessie J e foi uma pena não ter recebido grande atenção.

http://consuminimo.blogspot.com/