Sunday, July 3, 2011

I don't know much about guns but I've been shot by you

Estás longe. Tão longe que já não temos a possibilidade de criar aquilo que um dia projectámos. Eu continuo a amar-te à mesma. Em silêncio. Vejo-te em pequenas coisas, detalhes. Imagino-te. Minha. Ainda que nunca te tenha sentido como minha, alastra-se por todo o meu corpo um arrepio tão inexplicável como as lágrimas que correm rosto abaixo. Dolentes, amargas até. São por ti. Por gostar de ti e não te poder ter. Assombra-me a hipótese de um dia ter tido essa oportunidade, não me pareceu remota. Estivemos perto. Muito perto. O que eu senti tenho a certeza que também sentiste. Conhecemo-nos de tal forma que chegava a ter piada como lidávamos um com o outro. Uma relação de toca e foge... de quanto mais me bates mais eu gosto de ti. Se na altura tinha dúvidas, elas pouco a pouco foram desaparecendo. Quando já estavas fora do alcance, quando já não te avistava no horizonte de um sol posto. Nesse momento, às escuras, tomei consciência. Deixei-te fugir. Foi isso. Deixei-te escapar de uma maneira tão furtiva que o nosso instante foi a presa de um impiedoso predador.

Será que vale sentir de forma tão intensa? As borboletas na barriga morreram asfixiadas, levaste-lhes o ar. Ficou um vazio desconcertante que insiste em habitar-me, pesado. E este meu estado tem dias, sabes? Há dias em que esqueço completamente. É algo latente ao fundo de uma sala de porta fechada. Há outros dias em que as paredes da sala desabam e o latente passa a dor.

Não posso odiar-te nem culpar-te. Se há um culpado sou eu. Mais do que culpado, arrependido por não te ter conquistado. Eu o príncipe conquistador. Tu a princesa que vive na torre do castelo. Uma investida de armas e cavalo branco. Imaginas? Eu também! Contigo não eram necessários jogos, nem hesitações, nem inseguranças. O que existe agora é um deserto entre nós. Tão difícil de caminhar nele. Sem garantias. E do outro lado estás tu, feliz, e isso basta para que o tempo venha e me dissipe este impasse.

Acordo num purgatório onde sinto a minha pequenez. Estou despido de qualquer convicção e deixo-me absorver por um pessimismo que me leva a um lugar obscuro e vil. Sinto as lâminas e o vidro por onde escorre o sangue que o meu coração continua a cuspir. Deixo ir a parte de mim que quer cair na incerteza.

Tomo mais um comprimido. Sei que me vai deixar absorto e apático, fraco e sonolento. Isto já não é por ti. É por mim. Pela angústia que o futuro fatalmente me traz. Um futuro solitário e egoísta. Estou preso entre o que devo fazer e o que quero fazer. Entre o que me deixa triste e o que me faz realmente feliz. Entre a sobrevivência e a dependência. Entre uma afiada espada e uma rugosa parede. Entre a responsabilidade e a liberdade. Preciso das duas mas não lhes encontro a dose certa. De uma tiro os benefícios da outra tiro o proveito. Uma é a terrível ressaca a outra a gulosa embriaguez.

Refugio-me nas palavras que, aos soluços, se juntam e fazem um sentido tremendo. Justificam o meu espírito insatisfeito. Dão-me um conforto efémero. O conforto que tu de outra maneira me poderias dar. É aqui que também fazes sentido. Comigo.

Tento encontrar um lugar para mim mas não me ajusto em lado algum. Sou simplesmente eu, comigo próprio em sítio nenhum. Continuo a procurar e a procurar-te. A procurar alguém que comigo dê a equação certa, para que dela façamos o lugar que agora não encontro. Quero tempo. Muito tempo. Não o tenho. E é essa inevitabilidade que me por vezes me faz querer arriscar tudo o que tenho, outra vezes abre-me o caminho para a minha auto-destruição. Enquanto me defino, o tempo passa, galvanizador, implacável. Com ele leva a possibilidade do tudo ou nada ser, de tudo ou nada ter.

31 comments:

Inês Lemos said...

lindo zé, LINDO.

Marie said...

Tao teu, tao intimo e tao extraordinariamente belo.

Renata said...

hummm (suspiro).

denise said...

wow... tu sabes escrever e mais importante sentir! gostei mesmo muito Zé! sem dúvida tens o dom da escrita! continua :)

Luisa T. said...

pah, isto está LINDO!
asserio: escreve um livro!

5joanaa said...

LINDO! sabes que sempre adorei aquilo que escreves, não só aquilo que escreves, a maneira como te defendes, como utilizas tudo de ti e pões nas palavras faz-me pensar em muita coisa. tens esse poder nas pessoas e acredito que muitos se identifiquem com os teus textos.. eu já te disse e volto a repetir, escreve um livro Zé. a serio aproveita o dom com que nasceste. I'll buy it!

Maria said...

WOW, lindo.

Patrícia Silvério said...

ouw adorei zé :) como te disse dá gosto ler estes teus textos e levas, nós leitores, a viajar neste teu sentimento profundo! Estou em frente a um futuro e grande jornalista e escritor aposta nisso:)

Fábio Paulos said...

Adorei ler, está fantástico

Boa semana, abraço

Andreia said...

Passo por aqui muitas vezes, mas nunca dei ares de minha graça. Gosto de te ler... Mas faças o que fizeres, sintas o que sentires, nunca coloques ninguém num pedestal. Por vezes, essa pessoa não o merece, e tu, mesmo com os teus erros, não mereces sentir-te tão pequeno!

JoanaFerreira said...

fantástico zé! *

Patrícia Mendonça said...

WOW :O brutal!!!

ST said...

Gostei imenso do que li no teu blog... Portanto a partir de hoje tens uma nova seguidora, um beijinho vritual

m'ribeiro said...

"Ficou um vazio desconcertante que insiste em habitar-me, pesado." Provavelmente o que eu sinto neste momento da minha vida. Foram tão lindas essas palavras :) Decerto que a "rapariga" não sabe a sorte que tinha se estivesse a teu lado. Mas ás vezes as pessoas não sabem dar valor ao que teem e procuram outra coisa, quando na verdade a temos ali ao lado. Gostei. Parabéns

PLAST!C said...

Consigo reviver algumas das tua palavras no meu eu profundo, sempre me sinto um solitário taciturno "comigo próprio em sítio nenhum"! É terrível essa sensação e eu tendo a camuflar tudo com o vício da moda e do ter (consumo absurdo!)

m'ribeiro said...

"Ficou um vazio desconcertante que insiste em habitar-me, pesado." Provavelmente o que eu sinto neste momento da minha vida. Foram tão lindas essas palavras :) Decerto que a "rapariga" não sabe a sorte que tinha se estivesse a teu lado. Mas ás vezes as pessoas não sabem dar valor ao que teem e procuram outra coisa, quando na verdade a temos ali ao lado. Gostei. Parabéns

Cooldiggers said...

Belo e tocante texto sobre o sentimento de perda, ausência e solidão..

Mia said...

Gostei mesmo muito. Tens uma capacidade incrível de nos fazer sentir cada palavra. Respirei cada frase. Talvez seja porque passo por algo semelhante, mas certo é q consegui pôr-me desse lado.

Mia

Kikas ♥ said...

Olá, andei a ver o teu blog, e sinceramente adorei.
O que adorei também, foi este texto, está tão verdadeiro, tão bem escrito, os sentimentos são reais.
Continua com este bom trabalho, beijinhos :)

Stephanie said...

omg, LOVE THIS AMAZING POST!!! gland to follwo you

thefourthcornerofstephanie.blogspot.com

xxxx

Dé Carvalho said...

"A procurar alguém que comigo dê a equação certa, para que dela façamos o lugar que agora não encontro."
Afinal é possivel escrever o que se sente e sentir o que se le :)

Beatriz Silva said...

Lindoo! Acho qe nunca li uma cenas assim tao... Sem palavras....

Helena Coelho said...

Bem, e assim do nada, no meio de uma noite de insónias... adorei ler isto e li o próximo e o próximo e o próximo e... estou viciada neste blog!*

Página ao Lado said...

WOW, bela forma de conhecer o teu blog! Já sigo! (:

http://paginaaolado.blogspot.com

Marta Sobral said...

Visita-me , e se gostares segue-me publicamente :)
http://keepcalmandshopvintage.blogspot.com/

Anonymous said...

hola!!!! navegando por la red ,entre blog y blog ,me he encontrad con el tuyo!!!! decirte que me ha encantada ,ya me he hecho tu seguidora , me encanta encontrar rincones nuevos , propuestas y estilos diferentes y como no, apoyaros a cada una/o !!!

os dejo el mio también!!!! si te gusta también agradecería tu apoyo todas sabemos lo que cuesta tener un blog y es bonito el apoyo entre nosotras/os !!! si no nos apoyamos , quien lo va a hacer¿?¿?¿ un besote de

" KEYKOAMODEL.BLOGSPOT.COM"

Mariagrazia C. said...

Love so much your blog! It's so stylish! I'm following you right now! Hope you can also follow my blog! Kiss
VENUS AT HER MIRROR
VENUS ON FACEBOOK
Mary

MI ESTILO DIA A DIA said...

preciosas fotos!!!!

xoxo

Nicholai Møller said...

I don't really speak spanish, but i really like your photos.. peace

nicholaimoeller.blogspot.com - male blogger, for a change..

Herético said...

ai que ele estava todo lindão na FNO ontem xD

Beatriz Fonseca said...

Aqui é permitido dizer asneiras ? Juro que foi o que me apeteceu fazer depois de ler isto. I'm, mmmm, speechless.
Beijinho, parabéns (: