Tuesday, May 17, 2011

Rip it off & wear it out


Se há alguém que conhece as colecções Burberry Prorsum de trás para a frente sou eu. Não há dia em que não sonhe que tenho uma peça a viver dentro do meu armário. Infelizmente o sonho não é, de todo, real.
Pois bem, eu passo horas (e quando digo horas são mesmo muitas horas) a ver lojas online, a ver roupas que para as ter precisaria de juntar 2 ou 3 ordenados... (suspiro) No outro dia estava a ver os new arrivals da Topman quando me deparo com uma camisola (imagem à esquerda) que me fez lembrar imediatamente uma sweater do desfile Spring/Summer 2011 da Burberry Prorsum. Fui imediatamente comparar e no essencial são parecidas.
Isto levanta uma pequena questão a da democratização e vulgarização da moda. Eu não sou purista, nem o podia ser, mas uma marca de haute couture como a Burberry Prorsum demarca-se pelo design e pela exclusividade que oferece aos clientes, ou seja, se eu tiver um jacket da Burberry sei que é pouco provável encontrar muitas pessoas com um igual, porque é inacessível à maioria. Mas se não tenho balúrdios para gastar em roupa significa que não posso ser fashionable?! Not fair! É uma questão mais que filosófica! Como é óbvio todos nós, gostamos de ter as coisas acessíveis. Escusado será dizer que no entanto preferimos os originais, quem não perfere, não é?!
Relativamente a estas duas peças temos uma da Topman que custa 28 libras (ver produto aqui) e que pelos vistos já está fora de stock (os fashionistos andam atentos!); depois temos outra (imagem à direita) da Burberry Prorsum que custa quase 700€ (ver produto aqui).
O key-point desta sweater está nos ombros. Enquanto que a da Topman é navy blue com aplicação de camurça nos ombros e também cotoveleiras, a da Burberry é dark green e tem umas redondelas de couro camel apenas nos ombros. Existe uma clara diferença no requinte e na qualidade. E eu adoro esta camisola. Quem me dera que ela me caísse do céu assim desejosa de ser minha. Infelizmente nem a cópia posso mandar vir porque está esgotada!
Mas agora voltando à questão que levantei anteriormente, a verdade é que também odeio pessoas que dervirtuem as tendências, isto é, pessoas foleiras que pegam em peças giras e tornam-nas vulgares, banais e mal combinadas. Não fiquem agora aí a achar que é uma posição arrogante, não é!
E vocês o que acham?

12 comments:

Luíza Maria Hollanda de Mello @lulymello said...

Menino, você não pode perder o sorteio que tô fazendo lá no blog!!!!!
A vencedora ganha um leque Nous Nouk modelo Júilia, o maaais lindo
É facinho de participar, dá uma olhadinha aí....
http://www.falasede.com/2011/05/sorteio-nous-nouk.html

Ana said...

First of all, encontrei o blog por acaso e ainda não tive oportunidade de o explorar, mas quero, se mo permite, referir-me a este primeiro post. Não gosto de imitações quase puras, isto é não gosto que marcas acessíveis façam copias quase fieis de modelos de referência. Isto porque se essas marcas existem e têm preços pouco acessíveis, então é injusto para os criadores das mesmas que venha alguém criar um produto igual. Eu trabalhei numa Parfois(não sei se conhece a marca) durante sensivelmente meio ano, e o que via lá(isto porque sigo as tendências de algumas marcas. Não que goste de tudo) era desfiles de malas e relógios copiados quase à escala! Malas como as Birkin(Hermés)e como as CH, relógios CK, enfim, um verdadeiro luxo por 10/20 euros. Se tem piada para quem não pode comprar as originais(o meu caso so far) tem. Mas eu não as compro. Acho que é tirar usufruto de um desenho original que não foi nosso.
Agora tirar algumas ideias para produzir coisas semelhantes.. Porque não? Cópia pura e dura, sou contra.
Foi uma visita interessante:)
***

Patrícia Mendonça said...

antes de ler o artigo, gostei mais da azul :P não sei se pelo tecido... mas claro que quem é apreciador de marcas (eu sou) mesmo que me digam que aquela é gira e parecida, eu como 'apaixonada' vou sempre preferir a original! de qualquer das maneiras não sou contra a este tipo de semelhanças, desde que não tenham o símbolo da marca distorcido (foleiro) e essas coisas, porque não?! não ficamos SUPER felizes, mas vá... consola!
o meu ordenado também não estica para além das contas de casa, por isso também não posso ter aquilo que muitas vezes gostaria, à que contornar o problema da melhor maneira ;)

gostei do post!

PLAST!C said...

Eu compreendo perfeitamente esse dilema, mas vejamos uma coisa, a moda é um círculo vicioso, não vale a pena gastares imenso dinheiro numa coisa meramente tendência, se no ano a seguir já mal a retirarias do armário, para isso mais vale mesmo comprar uma imitação low-cost. Se por um lado tens a ousadia e os € suficientes para comprar marcas, pois fá-lo e ousa gerar um full look com peças tendências da estação. O que me agrada mais na moda é a versatilidade com que cada pessoa pode vestir as peças, por mais iguais que sejam resultam sempre bem diferentes de pessoa para pessoa! Agora se tiveres a certeza que é uma peça exclusiva como eu adquiri a um designer nacional pouco conhecido, aí sim vale a pena porque tens algo que mais ninguém tem de certeza!Quanto ao resto, não me importo de vestir, coisas baratas, da feira, da primark, para gerar um outfit que ninguém mais terá conjugado daquela forma!

Patrícia Silvério said...

Percebo-te muito bem, quase diria que falo a mesma língua que a tua quando falamos about Fashion!
á primeira vista, sem saber a marca de ambas, eu optava pela azul! Gosto imenso da cor, mas... vendo bem ao pormenor, na camisola verde da burberry, denota-se uma grande diferença em termos de qualidade, pois basta olhar para o cabedal de uma e outra!
Também sou como tu! Detesto pessoas que desvirtuem as tendências! Primeiro porque não tem estilo para as usarem, segundo porque combinam peças, por vezes de alta costura com outras que nada combinam, tornando um visual desarmonioso! E terceiro porque juntando os três pontos todos e acrescentando mais um: Usam imitações que fogem é peça real!
Bom post!

He loved to be rich :)

http://pumps-pumpsfashionpatriciasilverio.blogspot.com/

melody said...

Lá está, ao primeiro olhar, também escolheria a azul, sem saber de onde seria cada uma delas. E não sei se mudaria a minha escolha ao saber qual é o que, ou ‘onde’ é cada uma delas. Cada vez mais a fast fashion aposta nestas réplicas e para quem não consegue chegar à marca em si, são uma boa opção. O mau disto é que começa a ser demasiado e as imitações começam a ser excessivas e em qualquer canto encontramos alguém com uma peça que nos faz lembrar algum criador. E por vezes, até são cópias terrivelmente feitas. Mas se é a única coisa que está ao alcance da pessoa e se ela fica feliz com a compra... Eu confesso que tenho algumas peças que são réplicas de criadores, mas porque concordo com a Ana, não me disponho a dar imenso dinheiro por peças que talvez utilize uma estação... *

Guilherme Valente said...

Um aplauso ao comentário da Ana, concordo plenamente! Primeiro que tudo, tenho que dizer isto, acho que o teu blog já esteve bem melhor. Atrevo-me a dizer que este post é no mínimo deprimente (no sentido em que te queixas que não podes adquirir tal peça) - podes falar da peça como um "sonho"ou whatever mas sem te queixares (são 3 ordenados, etc..). Eu, conhecendo o teu blog, sei que consegues melhor.

Quanto à polémica das camisolas, não tirar conclusões precipitadas como o fizeste, porque, ok as camisolas são parecidas, mas pode muito bem ter sido sem intenção. A Topman não é propriamente a Zara, atenção!

Sugestões - Tira fotografias, escreve bons artigos que sei que és capaz sobre espaços, peças, tantas coisas. Faz um género de featuring com outras amigas bloggers, ou até um vídeo.

Aqui fica a minha opinião mais uma vez.
Guilherme Valente

Fábio Paulos said...

gosto mais do de 700e por causa daquilo nas mãos acho que tá muito fixe :D

Marta Moura said...

Parabéns pelo blog. Gosto!

Luisa T. said...

Gostei imenso de ler este post. Eu pessoalmente gosto sempre mais das originais, sao de melhor qualidade, não são cópias...mas como tu dizes marcas como a burberry nao são acessiveis a maioria das pessoas e lojas como a Topman vão lucrar muito em fazer uma copia mais acessivel, mas acho que este dilema do "compro ou não" vai sempre existir, e para mim tambem depende muito da peça e da marca que se esta a copiar..

Estou a fazer uma sondagem no meu blog, e era mesmo importante que o maior nº possivel de bloggers portugueses respondesse, era bom se pudesses passar por la:

http://flashingstyle.blogspot.com/2011/05/are-you-hippie-already.html

Petrus Agnes said...

Eu, não sei porque, gostei mais da azul. A única coisa que gostei na da Burberry foi o pormenor na mão.

Abraço
Petrus

petrusvision.blogspot.com

Um Pagão said...

Eu gosto bastante do Burberry Prorsum! +.+